lampadas.jpg

Ajuda Psicológica

Orientações para a Preservação da Saúde Mental Durante a Atuação na Pandemia pela COVID-19

Em momentos de grave crise como o que estamos vivenciando, é esperado que se experimente emoções desagradáveis, tais como medo, ansiedade, preocupação, irritação, raiva, tristeza, culpa. Essas emoções tem o potencial de nos proteger (por exemplo, o medo faz com que você não esqueça dos equipamentos de segurança), mas senti-las de forma crônica pode ter impacto negativo no humor, dificultar sua atuação no trabalho e nas relações com outras pessoas.

Por isso, unimos algumas informações baseadas em evidências científicas que podem contribuir para a manutenção do equilíbrio emocional durante este período:

  • Procure aceitar e validar as suas emoções. Uma postura de auto-acolhimento costuma ser mais saudável do que tentar ignorar, negar ou abafar o que se sente. Dar espaço para que essas emoções aflorem ajuda a processar a experiência de forma mais saudável e conduz a ações mais sensatas e voltadas para solução de problemas. A tentativa de negação tende a exacerbar as emoções e aumenta as chances de extremos como impulsividade ou paralisação.

  • Cuide-se. Além dos cuidados para a prevenção de contaminação, busque minimamente se nutrir de atividades que te geram bem-estar. Apesar de ser difícil despender tempo para ações de autocuidado, poucos minutos de leitura leve, exercício físico, assistir a séries ou filmes, ouvir música ou podcasts etc podem te ajudar a separar o momento do trabalho da restauração pessoal.

  • Utilize técnicas de manejo da ansiedade. Alterações voluntárias na nossa respiração são capazes de modificar intensamente estados emocionais. Tente diminuir a velocidade da sua respiração, inspirando pelo nariz em três tempos e expirando longa e suavemente em seis tempos (você pode reduzir esta razão para 2/4 inicialmente e aumentar gradualmente conforme for se aprimorando na técnica). Procure deixar fluir a respiração de modo que não haja sensação de ar “preso” na garganta ou na parte superior do tórax. A expansão dos pulmões durante a inspiração lenta deve vir com a sensação de expansão de todas as costelas, até a lateral do tórax. Associe a expiração à calma, relaxamento. Alternativamente, você pode baixar um aplicativo de meditação, selecionar as que induzem estados de relaxamento e praticar quantas vezes ao dia o seu tempo permitir.

  • Contar com uma rede de apoio pode ser uma ferramenta excelente na prevenção de problemas emocionais decorrentes de situações traumáticas. Este apoio pode vir de um familiar, amigo, da própria equipe de trabalho ou de profissionais especializados. Caso sinta que seus limites emocionais estão se esgotando, lembre-se que você pode buscar ajuda. 

  • A forma como interpretamos as situações influencia nossos sentimentos e ações. Algumas situações podem ativar pensamentos disfuncionais a respeito de si mesmo, do mundo, do futuro e das outras pessoas, o que pode gerar e potencializar emoções como culpa, raiva, medo, tristeza, vergonha. As mesmas situações vistas por ângulos diferentes podem não impedir que essas emoções cheguem até você, mas são capazes torná-las menos extremas e duradouras e conduzir a estratégias de enfretamento mais efetivas na proteção da saúde mental. Um ponto de partida para ressignificar esses acontecimentos é pensar que você está fazendo o melhor que pode com o pessoal e recursos disponíveis. Ninguém tem o controle absoluto do que está acontecendo. Em algum ponto no futuro a COVID-19 não será mais uma ameaça e você terá a oportunidade de reprocessar o que está vivenciando e construir uma vida com mais significado pessoal. Invista no que você tem controle, ou seja, nas preocupações que podem produzir ações efetivas nesse momento.